Gardi é uma das mais importantes comediantes da Suíça, além de ser uma referência mundial na arte da palhaçaria, tanto pelo seu talento, como pelo fato de ser uma das primeiras mulheres a obter reconhecimento como palhaça. Com mais de 30 anos de carreira, Gardi é uma palhaça por excelência e talvez uma das mais importantes da atualidade.

A Costureira é resultado de uma parceria entre Gardi Hutter e Michael Vogel, diretor da companhia alemã Familie Flöz. A criação de A COSTUREIRA partiu do desejo de Gardi em montar um espetáculo no qual pudesse abordar a relação entre o destino e a morte como um divertido jogo de vida. O destino está ligado a fios e tesouras em diversas mitologias, por exemplo, as três deusas do destino - as Moiras (grega), as Parcas (romana) e as Nornes (nórdica) - a primeira gera o fio da vida, a segunda a mede e a terceira a corta.