IMG_2986_edited.jpg
Image-empty-state.png

CORACI RUIZ

Diretora e Diretora de Fotografia


Coraci Ruiz é documentarista desde 2003, quando participou da fundação da produtora Laboratório Cisco, sediada em Campinas/SP. É graduada em Dança (2002), mestre em Cultura Audiovisual e Mídia (2009) e doutora em Multimeios (2020), todos no Instituto de Artes da Unicamp. Também faz parte de sua formação o workshop “Realización de Documentales” da EICTV, Cuba (2005).



Entre suas principais realizações como diretora está o longa-metragem “Limiar” (77’, 2020), que foi selecionado para os eventos: DOC SP 2019 - Rough Cut Lab do (tutoria de Cristina Amaral), Impact Lab Good Pitch Brasil e Rodadas de Negócios (Prêmio DOC Montevidéu); GOOD PITCH BRASIL; e Doc Montevidéu 2020. Recebeu o Prêmio de Melhor Direção no 28º Festival Mix Brasil 2020, os prêmios de Melhor Direção, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro e Melhor Desenho Sonoro no 14º For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero. A estreia internacional está prevista para o primeiro semestre de 2021.



Também se destaca o longa “Cartas para Angola” (75’, 2012), que participou de mais de 30 festivais em 16 países e foi premiado no Brasil, Angola, Portugal e Bélgica.



Realizou ainda os curtas “Saudade, vídeo-cartas para Cuba” (2005), “Outra Cidade” (2009), “Cartas do Desterro” (2015) e "Pluma Forte" (2019). Atualmente trabalha no longa-metragem “Germino Pétalas no Asfalto” (contemplado pelo edital de produção de longas do ProAc, foi selecionado para o DOC LAB do DOCSP 2020, com tutoria de Marta Andreu, para o WIP do Chile Conecta, e tem estreia prevista para 2021).


Como Diretora de Fotografia, assina todos os projetos que dirige; além destes, duas temporadas das séries televisivas “Taquaras, Tambores e Violas” (13 ep. de 26 minutos); “Sombras sobre o Continente” (6 ep. de 26 minutos); "Planeta Solidário" (13 ep. de 26 minutos); “Chão de Fábrica” (13 ep. de 26 minutos); o documentário de longa-metragem “Esquerda em Transe” (2018); o média-metragem “O fim do esquecimento” (2013); e diversos curta-metragens, entre eles “Territórios Marginais” (2019); “A mulher da casa do arco-íris” (2018); “Quem? Entre muros e pontes”, (2014); e “Re-making the past: a response to inspiration from prehistory” (2015); além de diversos outros documentários e vídeos institucionais.